São mais do que reconhecidos os benefícios de um ambiente de trabalho saudável para o bem-estar dos profissionais e bom desempenho das organizações. Mas a QuintilesIMS foi além do senso comum e listou as empresas mais saudáveis em Portugal, com base num conjunto de critérios. Se é dos que valoriza a progressão na carreira, mas sem abdicar da sua saúde, esta lista é para si.

Durante três meses, o programa Empresas + Saudáveis monitorizou a saúde de 400 trabalhadores em oito empresas nacionais de distintos sectores de atividade, estimulando desenvolvimento de hábitos de vida e profissionais mais equilibrados. Um projeto da empresa QuintilesIMS, focado em sensibilizar empresas e profissionais para a importância de um equilíbrio entre a vida profissional e a saúde, e bem-estar pessoal.

Há um grupo farmacêutico, uma empresa de eletrónica de consumo, hoje em dia muito vocacionada para a área da saúde, e uma sociedade de advogados, entre as empresas mais saudáveis a operar em Portugal. O grupo de farmácias Holon, a Philips e a sociedade de advogados SRS Legal são as empresas mais saudáveis a operar em Portugual entre as oito que foram analisadas na primeira edição do prémio Empresas + Saudáveis, atribuído pela QuintilesIMS, com base na aferição e do acompanhamento clínico dos seus colaboradores durante um período de três meses. “Este é o único programa integrado que permite o acompanhamento clínico semanal dos colaboradores, trabalhando gradualmente os objetivos de saúde específicos e adaptados à realidade de cada um”, explica André Castro, project manager do programa Empresas + Saudáveis, acrescentando que “só desta forma se torna possível alterar estilos de vida e reduzir comportamentos de risco”.

O objetivo do programa passa, segundo o responsável, por criar hábitos de vida saudáveis adaptados à realidade do dia a dia de cada colaborador, criando condições adequadas para uma melhoria da saúde cardiovascular e psicossocial. A distinção das empresas teve por base o bom desempenho dos colaboradores que, ao longo de três meses do programa, foram avaliados na evolução de parâmetros de saúde cardiovascular (pressão arterial, colesterol, glicémia, peso, índice de massa corporal e frequência cardíaca) e de saúde psicossocial, através de monitorização da incidência de sintomas como a ansiedade, tensão, stresse, fadiga emocional e níveis de concentração.

No total, “ao longo dos três meses do programa, foi possível promover uma perda de 450kg de peso entre os colaboradores, uma redução de 3342 mg/dl de colesterol e de 3717 mg/dl de glicemia”, explica André Castro. Para o gestor de projeto, “o facto de o acompanhamento dos colaboradores e das empresas ser realizado por uma equipa clínica multidisciplinar torna possível trabalhar a componente da conscencialização e responsabilização para a saúde dos próprios colaboradores”. Ao longo do processo, os profissionais são chamados a registar e monitorizar a evolução gradual da sua saúde e aceder a um vasto leque de conteúdos que lhes permitem adotar nos hábitos de vida saudáveis. Segundo o responsável pelo programa, “o Empresas + Saudáveis tem uma forte componente de responsabilidade social e de sustentabilidade para as empresas, promovendo a conscencialização das chefias e recursos humanos para a saúde e bem-estar dos colaboradores”. André Castro relembra ainda que “a promoção ativa de um ambiente laboral mais saudável, através do desenvolvimento destas ações, tem um impacto direto na satisfação das equipas e, consequentemente, nos seus níveis de motivação e produtividade”. Além da Holon, a Philips e a sociedade de advogados SRS Legal, que se posicionam nos lugares cimeiros do ranking das empresas mais saudáveis, a QuintilesIMS distinguiu ainda com três menções honrosas a Expanscience (Prémio Liderança), a Celtejo (Prémio Dedicação) e Ricardo Carrilho, trabalhador da Celtejo, como o colaborador mais saudável.